Aquapelagic Assemblages article (2017)

Published in At Sea special issue of Women’s Studies Quarterly Volume 45 Numbers 1–2: Spring/Summer 2017

The high seas are a locus of migrant and refugee crossings, lawlessness, and of environmental destruction. Academics mobilize the motif of “at sea” on a literal or figurative level, submerging in its flow of ever-changing political processes. A place of transformation, in-betweens, and movement, the ocean unites and divides us, shaping us as nations and individuals.

WSQ_At_Sea_COVER.jpg

Os Lusíadas, Canto V

37
"Porém já cinco Sóis eram passados
Que dali nos partíramos, cortando
Os mares nunca doutrem navegados,
Prósperamente os ventos assoprando,
Quando uma noite estando descuidados,
Na cortadora proa vigiando,
Uma nuvem que os ares escurece
Sobre nossas cabeças aparece.
38
"Tão temerosa vinha e carregada,
Que pôs nos corações um grande medo;
Bramindo o negro mar, de longe brada
Como se desse em vão nalgum rochedo.
--"Ó Potestade, disse, sublimada!
Que ameaço divino, ou que segredo
Este clima e este mar nos apresenta,
Que mor cousa parece que tormenta?"--